Temporada 7 – Ronda 2 – Entrevistas Semana 2

 

Divisão 1 – S2V_T_Conceicao

P- Telmo, triplete num combo que a maior parte dos pilotos receia. Fruto de muito treino ou achas que também houve “sorte” à mistura?

R- Fazer um triplete na D1 é de facto algo que me deixou muito satisfeito. Houve treino claro, mas digamos que não treinei como um “maluco”. Simplesmente Le Mans é um circuito que conheço muito bem. Sorte? A única sorte que tive foi não ter levado uma castanhada do Moura (que levou um toque do rodaovento penso eu, mas ainda assim teve grandes reflexos e conseguiu desviar-se de mim) Obrigado Moura!

 

P- Conseguiste fugir da loucura do arranque. Estavas com receio de ter dano que te estragasse a estratégia?

R- Obviamente. Aliás houve pilotos que tiveram a prova estragada logo na 1a volta, como o caso do Moura e Aguilar que ao terem dano atrás, o carro perdeu velocidade ponta. Por isso sim, ao partir de primeiro tentei logo fugir à confusão e felizmente correu bem.

 

P- Fizeste um tempo canhão na qualificação! Houve muitos comentários sobre o uso de shifter, uns contra outros a favor. Achas que isso te deu alguma vantagem ou acreditas que os comentários são de quem não sabe o tempo que podes perder, em caso de erro?

R- Não vou estar a ser hipócrita aqui. Se achasse que o uso de shifter não me trouxesse melhor rendimento, não o usava. Mas eu não era o único de Shifter, mas mesmo que fosse, para mim era uma não questão. Eu comprei o Shifter há  tempos porque percebi que em carros de estrada ( antigos principalmente ), as mudanças entravam melhor e também confesso que me dá mais pica conduzir assim, parece que sentimos a mudança a entrar. Também tem desvantagens. Como disseste e bem se falhamos uma mudança, neste combo, podíamos perder imenso tempo. E isso aconteceu-me umas poucas vezes no 2° stint e por isso o Salazar aproximou-se bastante. Cada falha era entre 5 a 8 décimos que perdia.

Agora se há pessoal que não tem shifter, olha paciência neh.

Também há quem não tenha fanatecs, pedais Load cell etc. Se é para ser igual para todos, então vamos todos correr de comando.

 

P- Tiveste uma corrida mais ou menos tranquila. No último stint o pcm-stj estava a dar tudo para te conseguir apanhar. Sentiste a pressão da perseguição ou já estavas em modo “gestão” nessa fase da corrida?

R- O Salazar estava a imprimir um ritmo muito alto e constante e eu, comecei a sentir a pressão sim e a falhar mudanças a torto e a direito xD.

Fiquei mais tranquilo quando vi que ele tinha apanhado um penalty de 1.5seg. e prossegui a minha corrida até ao final. Confesso que também tinha um desafio pessoal que era acabar a prova sem penalty e consegui. Não dá pontos extras, mas deixou-me também satisfeito.

 

P- Spa e NSX gr.2 na próxima ronda. Achas que vais conseguir arrancar mais uma vitória com este combo ou não queres arriscar prognósticos?

R- Vai ser uma ronda difícil para mim porque eu odeio Gr2. São carros com muita aerodinâmica que vai contra o meu estilo de condução ou seja, eu não sou piloto de rodar demasiado o volante e estes carros como têm muito downforce, podemos abusar mais do volante, mas lá está, não conecta muito com o meu estilo.

Vamos ver, o único prognóstico que poderei dar, é que será mais uma grande corrida certamente ( não estou a falar de mim, mas sim no geral ).

 

Divisão 4-C – UFT_DiogoCosta

P- Diogo! Parabéns pela vitória e num combo tão difícil. Como foi a preparação para esta corrida? 

R- Antes de mais obrigado pela oportunidade de realizar esta entrevista. Confesso que quando comecei a treinar nesta pista foi um martírio. Nunca tinha andado em La Sarthe e muito menos no Mazda. Ao início foi bastante frustrante e tive de bater várias vezes com a cabeça na parede. No entanto, o segredo está no treino mas também nas preciosas dicas dos meus excelentes companheiros de equipa da UFT. Sem eles não estaria na liga e muito menos conseguiria esta vitória. A eles agradeço por todas as dicas e pela motivação para dar sempre o meu melhor.

 

P- E ao nível da estratégia? Tinhas tudo bem definido ou estavas à espera para ver como corria a corrida? 

R- Quanto a estratégia estava bastante indeciso  no que fazer. No entanto, não me senti muito confortável nos médios e resolvi arriscar nas 2 paragens porque saberia que a partida seria mais rápido. Quando vi que o KromRaider saiu atrás de mim 5 segundos, na primeira paragem, sabia que tinha de ganhar pelo menos 5 segundos para sair a frente e tentei forçar um pouco o andamento. Consegui ganhar 6 segundos mas deitei quase tudo a perder quando me enganei a reduzir uma mudança e a traseira do mazda ganhou vida, até agora não sei como o consegui segurar lol.

 

P- Conseguiste assegurar a pole, o que te ajudou no arranque, mas escapou-te a volta mais rápida para assegurar a triplete. Tiveste dificuldade em conseguir voltas “limpas” em corrida? 

R- Não foi dificuldade em fazer voltas limpas. Teve mais a ver com o facto de não me sentir confortável neste combo, portanto, não quis arriscar nas travagens e nos limites de pista. Tomei uma atitude de maior cautela, não forçando muito o pace e tentei controlar o pace relativamente aos de trás. Nesta pista o excesso de penalizações  e as saídas de pista pagam-se caro e preferi ser ligeiramente mais lento. No final, acho que fiz bem.

 

P- Tu e o Kromraider estiveram sempre muito próximos. Achas que as penalizações tiveram um papel decisivo nesta ronda? Ou foi o stint de médios, que dificultam a travagem do carro e a aderência na pista? 

R- As penalizações influenciam bastante nesta pista. Infelizmente,  acho que acabam por estragar um pouco o espetáculo porque algumas delas são demasiado aleatórias especialmente no 1 sector. Tive alguns calafrios, especialmente quando apanhei 2.5segundos e não podia perder tempo porque tinha o Krom no encalço. No final de contas acho que a corrida foi ganha por quem errou menos mas se o Krom fosse o vencedor também seria uma vitória bem entregue porque fez uma excelente corrida.

 

P- Em relação ao combo da próxima ronda o que achas? Uma pista muito diferente, mas Spa Francochamps, com um carro de Gr. 2, o NSX. É melhor ou pior para ti?

R- Spa é a minha pista de eleição. Possivelmente é aquela em que tenho mais Kilómetros e na qual me sinto “em casa”. Mas não tenho muitos Kms de GR2 e será engraçado conduzir esta máquina nesta pista que é muito rápida e com secções muito técnicas . Espero uma corrida bastante disputada porque há imensos pilotos com enorme valor nesta divisão.

 

Divisão 4-D – Katra_xh

P- Parabéns, Katra, pela vitória esta ronda! Disseste que este não é um combo onde te sintas confortável. Agora que já passou, continuas com a mesma ideia, ou já aprendeste a gostar de La Sarthe?

R- Obrigado. É uma pista muito longa, 1 erro podia ditar um mau resultado, ganhar em La Sarthe e ser a minha 1° vitória na LGTPT é fantástico, impossível não gostar desta bela prova lendária.

 

P- Arrancaste da 4 posição e conseguiste escapar ao caos que aconteceu após a primeira curva. Como conseguiste fugir da confusão e manter-te próximo o suficiente quer do Rafamix quer do M1guel, para depois “roubares” o primeiro lugar?

R- Todos nós queremos sair bem do arranque, mantive o 4º lugar e a zona de trajetória e isso favoreceu-me, que se passou nao sei, pois só olhei para a frente, logo a seguir na 1ª recta consegui sair melhor e chegar à 1ª posição

 

P- Fizeste apenas dois stints, tendo cumprido um stint inteiro de médios. Como decidiste essa estratégia?

R- Era a estratégia mais rápida para esta corrida, não foi a que treinei, mas com o decorrer da prova e olhando a tudo acho que decidi bem em fazer só 1 paragem.

 

P- O Rog3r estava em recuperação e vinha a impor um ritmo muito forte na recta final da corrida. Tiveste receio que ele te apanhasse ou conseguiste gerir a corrida bem?

R- Na 4D temos um grid muito forte, o rog3r fez o que tinha de fazer, arriscar para chegar ao 1° lugar, mas eu não arrisquei, perdi tempo mas foi para não estragar uma corrida que estava a ser para mim mais que perfeita.

 

P- Spa com NSX Gr.2. É um combo bom para ti? Qual será o maior desafio que esta próxima ronda vai representar, na tua opinião?

R- É mais uma pista difícil e lendária, onde os erros também podem vir a acontecer. O carro não tenho ainda uma opinião, de certeza que vai ser mais uma grande corrida com um grupo de pilotos rápidos e fairplay. Mais uma vez obrigada a toda a administração da liga gt portugal por nos proporcionar esta brincadeira levada a sério.

 

Divisão 3-B – CDTB_bagatin

P- Bagatin, conseguiste um pódio numa pista muito complicada! Foi uma corrida difícil para ti?

R- Esta foi uma das corridas que mais transpirei, um combo espectacular. Nunca tinha experimentado este carro, e muito pouco conhecia esta pista, foi mesmo preciso algum treino e muita concentração para esta corrida, não foi nada fácil.

 

P- Qualificaste-te em 7º lugar, mas devido aos incidentes do arranque conseguiste conquistar 2 lugares. Como te escapaste da confusão do arranque? Foi a tua posição que ditou a estratégia de fazer apenas uma volta de médios?

R- Em relação aos médios foram os engenheiros que sugeriram, e acho que foi a melhor opção devido ao qualify. Por estar de médios tentei evitar ao máximo contactos, e correu muito bem. E mais uma vez segui os conselhos dos engenheiros sobre fazer apenas 1 volta, para fazer 1 stint de médios era preciso muito treino, e eu não estava preparado para isto.

 

P- Por volta da volta 8 conseguiste ascender à 4ª posição, tendo ficado sempre próximo do rjsc71. Sentiste nessa altura que podias chegar ao 3º lugar ou tinhas a pressão/medo de errar e deitar tudo a perder? 

R- Eu sinceramente não estava acreditando muito no podium, ainda não tinha recuperado o trauma de fazer uma corrida toda entre o 3° e 4° na 1° ronda e acabar em 8°, entretanto só caiu a ficha nas 2 últimas voltas.

 

P- Como geriste a pressão, após garantires o 3º lugar? A luta com o rjsc manteve-se intensa nessas últimas 3 voltas! 

R- Sem dúvidas que as últimas voltas foram mais intensas, e muito pouco ou nada eu olhava para trás, só queria chegar à meta.

 

P- Para a ronda 3 espera-te mais um combo interessante com o NSX gr.2 em Spa. Consideras que este combo será mais fácil ou achas que nesta divisão não dá para fazer previsões?

R- Já experimentei este combo, e gostei muito, não será fácil, prefiro não fazer previsões. Acho que esta divisão está muito forte e competitiva, todos têm capacidades de ir ao podium.

Não posso deixar de usar esta oportunidade para  agradecer a grande família CDTB e em especial pelos nossos engenheiros presentes nesta corrida que me trouxe um ótimo resultado.

Grande abraço a toda organização!

Cumprimentos e saudações CDTB.

 

Divisão 3-A – Aibici_TSM

P- Aibici, tiveste uma corrida emocionante com muito poucos momentos “tranquilos”. Achas que conseguiste domar a “fera”?

R- Sim, felizmente consegui dominar quase sempre a fera. Nesta pista nem a correr sozinho há tranquilidade. É uma pista de extremos, onde há zonas de muita velocidade que contrastam com outras muito lentas e apertadas que trazem problemas de tracção. É tudo feito muito rápido e o mais importante é não perder a concentração.

 

P- Arrancaste da 2 posição e tiveste azar, com o toque na primeira chicane que te tirou de pista. Com os pneus sujos acabaste por não conseguir fazer frente ao Rodlovasco que te ultrapassou mas nunca desististe da luta. Tinhas esperança de “roubar” o 2 lugar novamente?

R- Quando senti o toque fiquei sem trajectória para fazer as curvas seguintes e decidi ir em frente. Felizmente correu tudo muito bem. Senti algumas dificuldade de aderência nas curvas seguintes e o Rodlovasco ficou colado a mim. Na recta seguinte não tive hipótese de defesa. Sabia que o Rodlovasco estava de pneus Soft portanto a ultrapassagem dele aconteceria naturalmente. Durante a corrida não pensei ter hipótese de disputar o 2º lugar.

 

P- Arrancaste de médios e fizeste o primeiro stint com eles, com o Bacas que, apesar de estar próximo, nunca te atacou. Foi estratégia de equipa ou medo de estragar a corrida para ambos?

R- Tinha várias estratégias preparadas para esta corrida, difícil seria sempre tomar a decisão. Com arranque parado e sendo as voltas tão longas, arrancar de médias parecia ser vantajoso. Acabou por ser uma estratégia de equipa. Eu e o Carlos tentámos sempre puxar um pelo outro. O ambiente no seio da equipa é tão bom que neste momento lutas internas não entram em equação.

 

P- Fizeste a ultrapassagem da noite ao Vieira na travagem para Indianápolis e até conseguiste ficar na 3 posição com a paragem do JL. Sonhaste com ficar no pódio nesta altura ou foram os nervos que te fizeram cometer o erro e não ficar com o lugar do rodlovasco?

R- Já tive a ver a transmissão e também acho que foi uma boa ultrapassagem.

Em relação há última volta, não estava a espera da paragem tardia do Rodlovasco. Confesso que durante a corrida concentrei- me mais em garantir  o pódio do que lutar pelo segundo lugar.

No último turno já só vinha a gerir a vantagem. Na última volta senti claramente que tinha o segundo lugar ao meu alcance. Mas pequenos erros e a boa defesa por parte do Rodlovasco adiaram a ultrapassagem. Depois uma falha de concentração em pleno onboard na transmissão pôs fim à luta pelo segundo lugar, mas ficou também bem entregue ao Rodlovasco.  Felizmente ainda consegui trazer o carro até à meta sem perder o terceiro lugar.

Espero que estes dois momentos tenham tornado a corrida mais emocionante para quem estava a assistir.

 

P- Na próxima ronda vamos até Spa com um carro de grupo 2, o NSX. Que achas do combo? É para a vitória?

R- Adoro o grupo Gr2 e a pista de Spa-Francorchamps. Parece ser um muito divertido. Nunca fui muito rápido em Spa. Mas vou dar o meu melhor. E a vitória está fora de hipótese!

Gostaria de deixar um agradecimento a todos os elementos que se empenham na organização do campeonato da Liga GT Portugal.

Que agradecer também ao Carlos Bacas que me ajudou muito nos treinos e a escolher a estratégia.

 

Entrevistas realizadas por Peste_Negra_PT!